Dicas, Receitas

Chá de ervas medicinais e seus benefícios

Tem sempre aquela tia que fala:
– Toma um chazinho que passa!

E não é que ela está certíssima? Há uma infinidade de ervas medicinais usadas em chás para cada problema dessa vida (OK, nem para todos). Essa, aliás, é uma das dúvidas mais recorrentes nas mídias sociais da titia aqui, ali e acolá. Para que serve cada uma das ervas medicinais? Como preparar o chá?

Foi por isso que deixei a novela de lado (rs) e vim aqui fazer esse pequeno guia para vocês.

Ervas medicinais: como preparar os chás

Alecrim: poderoso cicatrizante, é também chamado de omeprazol natural por ser digestivo e auxiliar no tratamento de gastrites. Atenção se tiver doenças de próstata ou histórico de convulsão.

Alho: Dá aquele tchau para a tosse e a gripe em geral; é antiinflamatório e ajuda a diminuir a taxa de colesterol.

Boldo do chile: Para aqueles que sofrem de problemas digestivos, como a azia, nos casos de exagero no consumo da bebida alcoólica; e gastrite. Poderoso para auxiliar o processo digestivo, mas não deve ser evitado porque quem tem obstrução das vias biliares, doenças no fígado e gestantes.

Camomila: Naquele dia de cão, te deixa calminho, calminho. É natural, aumenta a atividade antibacteriana e atenua cólicas, já que diminui os espasmos musculares. Ótimo para gestantes e mulheres que estão dando de mamar pois evita as temidas cólicas dos bebês.

Canela: sou fã incondicional. Acelera o metabolismo, é ótimo para adoçar e ajuda no melhor funcionamento da insulina. Pode ajudar a diminuir cólicas leves e gases, além de dar uma sensação de plenitude gástrica. Grávidas, fiquem longe!

Cavalinha: Se está retendo muito liquido, essa é a solução. A cavalinha ajuda diminuir os inchaços, mas não é aconselhável para pessoas com insuficiência renal ou cardíaca. Outro bom motivo? Tem capacidade remineralizante, por causa da composição química rica em minerais, especialmente silício, o que é excelente para a pele! Mais um benefício? Contém efeitos protetores do fígado, propriedades antioxidantes e ação calmante.

Erva-cidreira: Te deixa de bem com a vida, relaxa o sistema nervoso, favorece o sono e atenua a ansiedade. Não é demais? Bom também para cólicas abdominais e gases.

Hibisco: Além de ser lindo, tem efeito na nossa saúde, já pensou? Antioxidante, previne o envelhecimento das células, é diurético e melhora fluidez sanguínea? É dos deuses mesmo.

Hortelã: Para quem tem desconfortos gástricos e evacuação, essa é a pedida. Erva digestiva e estimulante. Ainda pode atenuar dores de cabeça e dar um freio na ansiedade. Fique de olho, pois não pode ser consumido por quem tem obstrução biliar, doenças de fígado e mulheres que estão amamentando.

Romã: Dá um up na garganta, pois melhora as infecções e reduz inflamação nas cordas vocais. Maravilhoso, assim como a fruta para o sistema reprodutor feminino.

Como preparar chás com ervas medicinais?

Todos os chás moles (flores e ervas) devem ser preparados por infusão na proporção de 1 colher de sopa para cada litro de água. Assim: ferva a água e, quando ela atingir o ponto de ebulição, desligue. Acrescente a erva e deixe descansar por alguns minutos. Lembre-se que quanto mais deixar assim, mais forte terá o sabor da bebida.

Já com as ervas medicinais duras (cavalinha, por exemplo), o método indicado é a decocção, na mesma proporção das ervas acima. Faça desse jeito: Quando a água ferver, acrescente a erva e deixe em fogo baixo, com o recipiente tampado, por cerca de 5 minutos.

Os chás duram 24 horas, devem ser mantidos em garrafas de vidros e podem ser consumidos gelados! Ah, uma coisa importante que eu já ia me esquecendo. Sempre me perguntam sobre os sachês! Normalmente possuem antifúngico e, por isso, não são tão legais. Dê preferência às ervas medicinais frescas ou desidratadas.

Se até a Rainha toma, você não vai tomar o seu? E nem precisa ser às cinco!

Previous Post Next Post