Dicas

Como nasce o blog de uma nutricionista

A primeira coisa que preciso dizer para você é que eu sou gente, normal, que come (até demais). Ou seja, não pretendo ser exemplo pra ninguém. Muito pelo contrário, acho que ser nutricionista foi a forma que encontrei de estudar mais sobre um tema que amo (na teoria e na prática), comida, junto com outro tema que me instiga, pessoas.
Só para constar, eu estou acima do peso. Para você entender como levo a sério esse negócio de comer, acabei exagerando e infelizmente, ou felizmente, nutricionista também engorda, tem hipovitaminose, adoece e tudo mais, por incrível que pareça.
Por isso quando eu disser que te entendo, quando você disser o quanto acha difícil fazer dieta, pode acreditar, eu te entendo, EU TAMBÉM ACHO. Eu também gosto dessas comidas que engordam. Aliás como não gostar? Nosso corpo é programado fisiologicamente para isso.
O desafio é exatamente esse, chamar os alimentos saudáveis para uma conversa séria, franca, desafiadora, vem cá como faz para você ser mais apetitosa querida chicória? Como diante de tantas tentações assassinas, simplesmente balançar a cabecinha para um lado e para o outro e dizer não?
A nutrição para mim é antes de tudo, uma busca pessoal, um exercício diário, de entendimento e melhoria desse ato que começa bem antes do começo… Alimentar-se.
Nutrição não é só ciência, nutrição é entender que o ato de alimentar-se está em um patamar anterior, e porque não superior, a pesquisa e ao estudo sobre o mesmo.
Alimentar-se é o ato primário de sobrevivência. Hoje, na maioria dos casos, o caminho mais rápido, para a doença e para morte.
Alimento não é só para o corpo, para a bioquímica, para a fisiologia, para as células. Alimento é para a alma, para o coração, para o prazer. Ninguém (nem eu) se alimenta pensando, ah esse magnésio desse broto de alfafa vai ser ótimo para mediar pelo menos 300 reações bioquímicas celulares nas quais ele está envolvido. Tá bom as vezes eu penso assim… Mas por pura mania de nutricionista mesmo…
Na maioria das vezes, para não dizer em quase todas, o que nos move até o alimento é o prazer, que é o que efetivamente, diariamente e quase compulsivamente nos move em diversas direções. E venhamos e convenhamos, quer prazer mais rápido, eficaz e lícito que um bom prato de comida?
É nesse sentido, que nasce esse blog, depois de muita resistência, apenas como um espaço para ir dividindo informações, receitas, impressões, sobre essa interface tão presente, tão maravilhosa e muitas vezes perigosa, que existe entre o homem e o alimento. Sempre em busca pelo prazer, o prazer de comer juntinho com o prazer de ter saúde.
Seja bem vindo, venha de coração e boca abertos. O prazer é todo nosso. 😉

Next Post